Rua Pedro Américo, 32 7º 16º e 18º andares

11 3334-4633
11 98335-5288
SIGA-NOS
Associe-se

Clínica Médica

Plástica Ocular é o novo procedimento oftalmológico oferecido pela UBB

Sócios poderão realizar o procedimento na sede da associação

A plástica ocular é uma especialidade da oftalmologia responsável pelo tratamento funcional e estético da região ao redor dos olhos, como pálpebras, cílios, supercílios, vias lacrimais e órbita. 

“Essas estruturas, além de sustentar, também protegem o globo ocular. Quando elas sofrem alterações de ordem externa, nascença ou por conta do processo natural de envelhecimento – que se inicia a partir dos 30 anos – podem acontecer interferências que impactam a saúde ocular e também a vida do paciente”, afirma a oftalmologista da UBB, Dra. Milena Vasconcellos.

A necessidade do procedimento será analisada pelo oftalmologista, que após uma série de exames poderá concluir se o paciente necessita da intervenção cirúrgica.

Quais as correções realizadas pela plástica ocular?

Existem diversas alterações que podem ser corrigidas pelo procedimento oftalmológico. As mais comuns são:
 
• Dermatocálase: excesso de pele ou bolsas de gordura das pálpebras superiores ou inferiores. Essa pele geralmente surge a partir dos 40 anos, mas pode aparecer antes em pessoas que tenham predisposição genética;

• Entrópio: borda palpebral virada para o globo ocular, fazendo com que os cílios irritem o globo ocular; 

• Ectrópio: pálpebra se dobra para fora e borda não entra em contato com o globo ocular;

• Triquíase: cílios virados para o globo ocular, mas o paciente não possui entrópio;

• Ptose: pálpebra superior caída, sendo que ela pode ser uni ou bilateral;

• Xantelasma: pequeno depósito de gordura e colesterol que ocorre logo abaixo da superfície da pele, especialmente ao redor dos olhos.

Recomendações

Assim como qualquer cirurgia, a plástica ocular está sujeita a adversidades, como infecção, inflamação ou ainda um resultado diferente do esperado, ressalta Dra. Milena. Em alguns casos pode haver a necessidade de um novo procedimento cirúrgico para reparação.

Por isso é importante tirar todas as dúvidas com o oftalmologista, antes do procedimento, realizar todos os exames solicitados e seguir todas as recomendações.

Antes do procedimento, o paciente deve estar com suas doenças de base controladas. Consultas com cardiologista e anestesiologista também podem ser solicitadas antes do procedimento, para o paciente ter certeza que está em condições de passar pela cirurgia. Algumas doenças como diabetes, hipertensão ou tireoidopatia devem estar controladas antes do procedimento. Medicamentos, como por exemplo o ácido acetilsalicílico, devem ser suspensos antes da cirurgia.

Fumantes devem diminuir o consumo de cigarro, para garantir uma melhor cicatrização. Redução no consumo de álcool também é recomendado, pois auxilia um processo pós-cirúrgico mais tranquilo.  

“Em alguns casos é necessário o afastamento das atividades profissionais e sociais, pois isso evita possíveis adversidades no pós-operatório”, reitera Dra. Milena.

Compressas com água gelada também ajudam a diminuir o inchaço e alguma possível roxidão do local, que podem permanecer de 7 a 30 dias após a cirurgia. 

Recomenda-se que não seja praticado exercícios físicos intensos, movimentação excessiva, esfregar o local da cirurgia e exposição ao sol para  garantir uma boa cicatrização.
« Voltar

Contato

Rua Pedro Américo, 32 7º 16º e 18º andares
Próximo ao Metrô República
Funcionamento na sede, administração e financeiro: 
de segunda à sexta-feira, das 08h00 às 17h45
ubb@ubbonline.org.br