Infecção por tuberculose cai 16% em dez anos

 

Número de novos casos da doença ficou abaixo de 70 mil pela primeira vez; mortalidade caiu 23% na década

Em 2011, 4.600 pessoas no país morreram de tuberculose; Rio teve a maior queda na taxa de pessoas infectadas

O número de brasileiros infectados com tuberculose caiu 3,54% no ano passado em relação a 2010, com a região Sudeste liderando o recuo na incidência da doença.

Na última década, o número de casos por 100 mil habitantes caiu 15,9% em todo o país. A mortalidade da doença teve uma queda ainda mais expressiva, de 23,4%.

O Ministério da Saúde atribuiu o avanço ao aumento dos gastos em ações de controle. Desde 2002, o orçamento para combate à tuberculose aumentou 14 vezes, saindo de R$ 9,46 milhões para R$ 134,5 milhões no ano passado, segundo o ministério.

Apesar do recuo no número de casos, o governo reconhece que a doença ainda é preocupante.

A tuberculose é a quarta causa de óbito por doenças infecciosas no país. Acima da tuberculose, em ordem crescente de número de mortes, estão a doença de Chagas, a Aids e a septicemia (infecção generalizada, normalmente causada por bactérias). O Brasil está na 22ª colocação entre os países com maior número de casos da doença.

Apenas no ano passado, 4.600 pessoas morreram em decorrência da tuberculose no país, segundo dados preliminares. O número de infectados foi de 69,245 mil. É a primeira vez que o número de casos fica abaixo de 70 mil.

A transmissão da tuberculose é feita pelo ar. Quem tem a doença normalmente apresenta quadro de tosse por mais de três semanas, acompanhada por febre, suor, falta de apetite, perda de peso, cansaço ou dor no peito.

Entre 2010 e 2011, em todas as regiões, exceto no Norte, houve recuo no número de pessoas infectadas. O melhor desempenho no controle e tratamento foi verificado na região Sudeste.

O Rio, Estado com incidência elevada da doença, teve a maior queda no número de pessoas infectadas. Ao comentar o dado, o ministério destacou ações de controle realizadas na Rocinha.

Em 2010, o Rio tinha 70,3 infectados a cada 100 mil habitantes, índice que caiu a 57,6 em 2011. Em São Paulo, essa proporção variou muito pouco, de 39,4 para 38,5 entre um ano e outro.

NA MIRA

Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o governo pretende cumprir as metas internacionais de controle da doença, compreendidas nos Objetivos do Milênio, da ONU.

O alvo brasileiro é levar o número de infectados à casa dos 36 mil em três anos. "Até 2015, vamos reduzir o número de casos pela metade. Já cumprimos 30% do objetivo."

Ao comparar o número total de doentes no Brasil com os 22 países em que há maior incidência de casos, o Brasil fica na 17ª posição.

No entanto, ao considerar a relação entre infectados e a quantidade de habitantes, o país passa a ocupar a 22ª colocação da lista, ficando mais distante dos principais focos do problema.

Levantamento da Organização Mundial da Saúde mostra que 95% das mortes pela doença ocorrem em países em desenvolvimento. No mundo, cerca de 6 milhões de casos de tuberculose foram notificados em 2011.

 

Fonte:
JÚLIA BORBA
DE BRASÍLIA

Folha de SP