Cigarro é a principal causa de morte por doença respiratória

 

A maior parte das mortes por doenças respiratórias crônicas no Brasil é causada pelo tabagismo, segundo levantamento do Inca (Instituto Nacional de Câncer). É comemorado o Dia Mundial sem Tabaco. De dez homens que morrem por enfisema pulmonar ou bronquite crônica no país, oito são fumantes.

Entre as mulheres, seis de dez mortes são causadas pelo tabagismo.

"Quando se fala em tabaco, todos pensam em câncer de pulmão. O cigarro não causa só câncer. Temos um milhão de fumantes com problemas respiratórios sérios", diz Liz Almeida, da divisão de epidemiologia do Inca.

Os números do Brasil são bem acima da média mundial (veja ao lado). O motivo, segundo Ricardo Meirelles, pneumologista do Inca, ainda precisa ser pesquisado.

"Essas doenças são causadas principalmente por substâncias irritantes na fumaça do cigarro. Pode ser que o cigarro brasileiro tenha algo diferente que leve a isso."

O conjunto de males respiratórios causado pelo cigarro é chamado de DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica). São doenças irreversíveis e de progressão lenta.

Além do fumo, exposição à poluição e à fumaça de biomassa (como fogão à lenha) são fatores de risco. "O fumo, inclusive o fumo passivo, acaba sendo um fator de risco mais importante", diz Meirelles. Segundo o médico, já é possível fazer o diagnóstico precoce, quando ainda não há sintomas.

O risco de desenvolver a doença varia de acordo com a pessoa e a média de cigarros consumidos. Para o tratamento, que é feito com drogas e terapia respiratória, é essencial parar de fumar.

Fonte:
JULIANA VINES DE SÃO PAULO
Folha.com